Campus Baixada Santista • Instituto De Saúde e Sociedade
Nome do portal (Inglês)

Previous Next

Listagem de Programas e Projetos do IMar

1- AVALIAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DO GRAFENO COMO MATERIAL FILTRANTE POR ALUNOS DO COLÉGIO JEAN PIAGET COM AUXÍLIO DO LAPEQUI-NANO (2019)

O coordenador desta proposta e responsável pelo Laboratório de Pesquisas em Química e Materiais Nanoestruturados (LAPEQUI-NANO, IMar) tem pesquisado nos últimos anos com materiais derivados de grafeno. Desta forma, um grupo de alunos do Ensino médio da Escola Jean Piaget em Santos, por intermédio de sua professora e orientadora Fátima Fernandes Della Roca, o procuraram para para auxiliá-los no seu desenvolvimento de um projeto de ciências com um dispositivo baseado em grafeno. Um dos objetivos do projeto dos alunos na escola consistia em levar os estudantes da educação básica a vivenciarem o processo científico de resolução de problemas em que eles devem identificar uma necessidade da sociedade e trabalhar para desenvolver uma proposta de solução. No caso deste trabalho, os estudantes visaram utilizar o potencial do uso do grafeno, ou do óxido de grafeno, para a filtração da água. Pelos resultados que obtiveram acreditam que as propriedades do grafeno melhoram a velocidade e a eficiência do processo de filtração. Os resultados obtidos pelos alunos foram apresentados na XVII Mostra Cultural e Científica do Jean Piaget no dia 28 de setembro o qual foi aberto para toda a comunidade e um público estimado de 250 pessoas entre pais e alunos da escola. Adicionalmente o trabalho será também submetido à 18a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE). 

Fonte: https://www.unifesp.br/reitoria/proec/programas-e-projetos

Contato: FÁBIO RUIZ SIMÕES
E-mail: fabio.simoes@unifesp.br

2- DIVULGANDO A GEOLOGIA DO PETRÓLEO (2020)

Este projeto propõe a geração de vídeos com temas relacionados à Geologia do Petróleo (GP), visando a disponibilização e compartilhamento com a sociedade do conjunto de conhecimentos adquiridos e desenvolvidos no âmbito do ensino e pesquisa, com tópicos como: Origem e geração de bacias sedimentares; tipos de rochas sedimentares; origem e geração do petróleo; acúmulo e transformação da matéria orgânica em petróleo; diagênese do petróleo; rochas geradoras, reservatórios e selantes; origem e tipos de armadilhas; tipos de migração do petróleo, entre outros relacionados à GP. O caráter interdisciplinar e interprofissional do projeto insere-se na utilização (dos conteúdos produzidos) por diversos seguimentos da sociedade: (i) alunos e profissionais de geologia, engenharia do petróleo, geofísica, engenharia química e física, para aprendizagem e aquisição de conhecimentos em GP; (ii) docentes do ensino médio e fundamental, para utilizar como temas de estudos e discussões em salas de aulas; e (iii) público em geral, que queiram obter informações a respeito destes temas. Inclui-se também a realização de vídeos sobre resultados de projetos de pesquisas em GP, desenvolvidos pelos docentes e alunos de IC e TCC, atribuindo ao projeto o caráter da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. O projeto também visa a curricularização da extensão, em que os alunos matriculados nas UCs de "Geologia do Petróleo" e "Técnicas de Análise de Bacias Sedimentares" irão escolher um tema de aula para gerar um vídeo para explicar à população (de forma não tão técnica) o que aprenderam sobre aquele tema (a ser também disponibilizado no Youtube). Avaliações envolverão análises das críticas, elogios e comentários feitos pelos internautas, incluindo a realização de outros vídeos de acordo com as sugestões/solicitações, garantindo uma ampla interação com a sociedade.

Contato: LILIANE JANIKIAN PAES DE ALMEIDA
E-mail: lijanikian@gmail.com

3- EFETIVIDADE DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO MARINHAS DE SÃO PAULO: DA TEORIA AO FORTALECIMENTO DA PRÁTICA CIDADÃ DOS CONSELHOS GESTORES (2015)

As Unidades de Conservação (UCs) são espaços naturais legalmente protegidos para fins de conservação e uso sustentável da biodiversidade. Avaliar a efetividade da gestão dessas áreas é crucial para mensurar o quanto os objetivos do manejo estão sendo alcançados. O conselho gestor como espaço democrático de participação social na administração das UCs possui papel central neste tipo de análise, incluindo o apoio na seleção dos indicadores, levantamento de informações e aplicação dos resultados. A existência de um mosaico de UCs marinhas no Estado de São Paulo é um campo fértil para a contribuição da universidade na temática da Biologia da Conservação, uma área do conhecimento relativamente recente e de natureza interdisciplinar. As comunidades de pescadores e demais atores sociais afetados com o estabelecimento dessas áreas carecem de instrumentalização para compreenderem e participarem de forma efetiva do processo de gestão compartilhada. Neste contexto, as lacunas de difusão de conhecimento e formação para a gestão são enormes, tornando-se uma ótima oportunidade para o envolvimento e colaboração da universidade. O projeto em tela tem como objetivo contribuir com o fortalecimento dos conselhos gestores das três mais importantes UCs marinhas de proteção integral do Estado de São Paulo (ESECs Tupinambás e Tupiniquins e o PEM da Laje de Santos) por meio de um processo de difusão e construção do conhecimento acerca da efetividade da gestão dessas áreas.

Fonte: https://www.unifesp.br/reitoria/proec/programas-e-projetos

Contato: FABIO DOS SANTOS MOTTA
E-mail: limbatus@gmail.com

4- EXPOSIÇÃO INTERDISCIPLINAR INTERATIVA SOBRE O MAR (EXPOIMAR) (2019)

Através das atividades do projeto ExpoIMar a comunidade em geral e mais especificamente os estudantes dos ensinos fundamental e médio, tomam conhecimento da ciência como oportunidade de carreira profissional, mas também da universidade pública, mecanismos de acesso e programas de auxílio à permanência estudantil. O Instituto do Mar (IMar) da Unifesp-BS oferece os cursos de graduação Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia do Mar (BICT-Mar), Engenharia Ambiental Portuária e Engenharia de Petróleo e Recursos Renováveis. A metodologia de ensino desses módulos é variada, mas pode envolver aulas teóricas expositivas e dialogadas, aulas práticas, estudos dirigidos e alguns deles tem um trabalho final, onde os alunos elaboram projetos interdisciplinares, como gibis, jogos, maquetes e vídeos. Esse material preparado pelos alunos de graduação, são organizados para realizar uma mostra de ciência em escolas localizadas em comunidades em situação de vulnerabilidade social. A partir dessa mostra será realizada uma oficina de capacitação com os professores da escola para estimular e viabilizar a realização de trabalhos científicos pelos alunos da escola, sob orientação dos seus professores e supervisão dos professores da universidade. Os trabalhos desenvolvidos serão expostos em uma Feira de Ciências na própria escola, aberta a comunidade local. Por fim os trabalhos serão apresentados pelos alunos na Feira de Ciências Jr. realizada nas dependências da universidade para o público acadêmico, coma finalidade de aproximar e desmistificar o ambiente acadêmico para as crianças e jovens da escola. O projeto prevê ainda mecanismo de avaliação através de questionário.

Fonte: https://www.unifesp.br/reitoria/proec/programas-e-projetos

Contato: IGOR DIAS MEDEIROS
E-mail: igor.medeiros@unifesp.br

5- JOGANDO NA CARVALHO (2019)

O tênis de mesa é o segundo esporte mais praticado no mundo, sendo reconhecido com esporte olímpico em 1988. No Brasil, em 1905, o tênis de mesa foi trazido por turistas ingleses e em 1912, foi realizada a primeira competição por equipes na cidade de São Paulo (MARINOVIC; IIZUKA; NAGAOKA, 2006). O tênis de mesa, segundo Vilani (2006), é caracterizado como uma modalidade individual de confronto onde a disputa de um ponto dura em média 3 à 5 segundos. Neste intervalo de tempo, o praticante deve ter ou tem a capacidade de perceber inúmeras fórmulas de ação em função do jogo e da situação momento. E assim, desenvolve forma a avaliar a estratégia traçada previamente à disputa, buscando adaptá-la e tomando decisões por si mesmo. Portanto, é importante analisar que o tênis de mesa é uma modalidade que se baseia na combinação de velocidade e raciocínio. O tênis de mesa também possibilita o desenvolvimento das capacidades motoras dos seus praticantes como, por exemplo, coordenação motora, a qual é um fator importante para o desenvolvimento de diversas habilidades bem como para a realização das técnicas específicas solicitadas nos esportes. Esse esporte também pode estar agindo de uma maneira positiva entre seus adeptos nos aspectos psicológicos, pedagógicos (momentos de tensão, que o aluno se encontra em momentos desfavoráveis) e aspecto do ambiente de aula (proporcionando o vínculo e oportunizando a coesão do grupo) (VILANI, 2006). O objetivo deste projeto será auxiliar nos processos cognitivos da comunidade do Instituto do Mar, além de seu convívio, concentração e atenção, por meio dos jogos de mesa (tênis de mesa). Este projeto de extensão tem como objetivo principal, utilizar o esporte como ferramenta de inserção social.

Fonte: https://www.unifesp.br/reitoria/proec/programas-e-projetos

Contato: MARCIO YEE
E-mail: marcio.yee@unifesp.br

6- MAQUETE DO IMAR (2019)

O presente projeto apresenta a proposta de utilizar uma maquete recebida por doação para o IMAr como objeto de desenvolvimento de atividades de UCs dos três cursos do instituto. Nesse projeto os alunos atuarão na reforma da maquete com modificações para que esta atenda a ampla gama de atividades desenvolvida no Instituo. Inicialmente a maquete foi elaborada para apresentar a cadeia de explocação e produção de petróleo, mas será modificada para abarcar questões como conceitos geológicos, relação sociedade e mar, recursos renováveis e meio ambiente. Nessa proposta as atividades serão feitas nas UCs participantes com o foco na divulgação desses conteúdos para a sociedade geral de forma mais didática. Os alunos produziram material informativo que deverá ser veiculado por meio da internet e até mesmo com visitas de escolas. Espera-se que com esse projeto a interação entre diversos alunos e professores possa contribuir com a interdisciplinariedade do curso e que esses conceitos complexos possam ser abordados de formas simples e bem visuais para ampla divulgação para a sociedade.

Fonte: https://www.unifesp.br/reitoria/proec/programas-e-projetos

Contato: VINICIUS RIBAU MENDES
E-mail: vrmendes@unifesp.br

7- (META) OBSERVATÓRIO (INSTITUCIONAL) MAR-SOCIEDADE (2019)

O Observatório Institucional do Instituto do Mar (campus Baixada Santista – Unifesp) é concebido em um momento que a universidade percebe a necessidade de ampliar o diálogo com a sociedade civil e seus movimentos sociais, em todos os níveis, com participação em conselhos e na elaboração de programas e projetos de interesse público. Tendo isso em vista, o projeto desse Observatório pretende, nestes dois primeiros anos, organizar as suas ações nos dois subtemas abaixo a fim de responder às seguintes questões: Como a sociedade enxerga o Instituto do Mar da Unifesp na Baixada Santista? O que a sociedade espera do IMar/Unifesp? Como o IMar/Unifesp enxerga a sua atuação na sociedade, retrospectiva e prospectivamente? No intuito de responder a essas indagações, será feita a criação de um Centro de Memória do Instituto do Mar, resgatando todas as ações, intervenções e relações do IMar com a sociedade da Baixada Santista (subtema 1); um levantamento e monitoramento quantitativo e qualitativo das atividades acadêmicas do IMar (MoAA-IMar), consideradas em termos retrospectivos e prospectivos (subtema 2). Além desses subtemas teremos a contribuição da criação de um Conselho Estratégico Universidade e Sociedade da Baixada Santista (CEUS-BS) – em conjunto com o Instituto de Saúde e Sociedade - para construir/propor ações/projetos de interesse comum da universidade, setores públicos, privados, organizações sociais e movimentos sociais. Ao final dos dois primeiros anos espera-se ter mapeado - em retrospectiva histórica - os principais indicadores de pesquisa, ensino e extensão (em conjunto com a plataforma institucional “eDADOS”) e seus reflexos na interação UNIFESP (IMar e ISS)-Sociedade, além de ter construído ferramentas e indicadores de prospecção e ter constituído um Conselho (CEUS) atuante em prol do olhar conjunto sobre o desenvolvimento social, ambiental e econômico da RMBS.

Contato: IGOR DIAS MEDEIROS
E-mail: igor.medeiros@unifesp.br

8- MAR ARTE (2019)

O projeto Mar Arte consiste na realização de atividades artísticas e culturais quinzenalmente no Edifício Acadêmico II do campus BS da Unifesp. Entre essas apresentações já foram realizadas exposições fotográficas, oficinas de mandala e de desenhos, exposição de quadros e desenhos, varal literário (apresentação de poesias escritas), apresentação de circo e muita música. Também foram realizadas atividades no Edifício Central durante a Semana do Servidor Público em 2018. Para esse ano estamos prevendo a continuidade das apresentações, a inserção de cursos de formação artística (iniciaremos com aulas de violão), uma maior e melhor divulgação das apresentações e uma participação maior em eventos institucionais e em outros locais da universidade. 

Fonte: https://www.unifesp.br/reitoria/proec/programas-e-projetos

Contato: IGOR DIAS MEDEIROS
E-mail: igor.medeiros@unifesp.br

9- MARÉ DE CIÊNCIA (2019)

No programa Maré de Ciência trabalhamos a construção de saber colaborativo e ativo em prol da conservação do ambiente marinho e costeiro, no contexto da Década dos Oceanos da ONU, abordando os oceanos (ODS 14) para discutir transversalmente todos os 17 ODS. Desenvolvemos um modelo de ciência cidadã e engajamento dos diferentes setores para a conservação dos oceanos alinhado com o Programa Ocean Literacy da UNESCO. O programa apresenta, até então dois projetos, sendo um focado no público infanto-juvenil, chamado Projeto Maré Ciência com a Comunidade, onde as ações ocorrem em pareceria com o Instituto Arte no Dique no bairro da Vila Gilda em Santos. O outro projeto é denominado Maré de Ciência-Ciência Cidadã e tem foco nos cidadãos e cidadãs em geral, de Santos e região, onde desenvolvemos ações de ciência cidadã. 

Fonte: https://www.unifesp.br/reitoria/proec/programas-e-projetos

Contato: BARBARA LAGE IGNACIO
E-mail: barbara.lage@unifesp.br

10- NÚCLEO DE MAPEAMENTO DIGITAL E FORMAS DE USO DO TERRITÓRIO COSTEIRO (2020, 2019)

NÚCLEO DE MAPEAMENTO DIGITAL E FORMAS DE USO DO TERRITÓRIO COSTEIRO

DIGITAL MAPPING NUCLEUS AND WAYS OF USING COASTAL TERRITORY

O Programa consiste num núcleo para  suporte a dois projetos já existentes e em desenvolvimento desde 2015 e 2016, respectivamente: “SENTINELAS DAS PRAIAS” e “PRODUÇÃO MIDIÁTICA NAS CIÊNCIAS DA TERRA COM ÊNFASE NO MAR”. A proposta é promover, de forma continuada, o pleno desenvolvimento de atividades acadêmicas de extensão de caráter educativo, social, cultural, científico e tecnológico, no suporte às atividades de ensino em Ciências da Terra, com ênfase em Geomorfologia Costeira e Marinha associadas a praias arenosas (Santos-SP, São Vicente-SP, Guarujá-SP e Bertioga-SP). Contempla ações extensionistas envolvendo produção, intercâmbio de informações, visitações técnicas e medições em campo de aspectos morfodinâmicos de praias arenosas, com produção de material didático. Viabiliza indiretamente a relação transformadora entre a universidade pública e a sociedade, na perspectiva interdisciplinar com concentração nos seguintes temas que se associam às Ciências da Terra: Geologia (processos), Cartografia (mapeamento digital), Oceanografia (regime de ondas e correntes litorâneas), Meteorologia (vento e marés), Astronomia (marés lunissolares) e Geomorfologia Costeira e Marinha (morfodinâmica praial). No que se refere às Ciências Sociais Aplicadas os temas vinculados ao Núcleo são: território usado (espaço geográfico usado pela população); memória social (a significação e ressignificação da população sobre o espaço usado - litoral); abordagem social (contato com a população local, com aprendizado de saberes e verdades locais, ampliação do conhecimento produzido pelo grupo; conceitos e interpretações sobre o espaço e o lugar praticado; captura de narrativa de história de vida aplicado à paisagem transformada). Esse Programa também refere-se ao atendimento ao público durante as atividades de campo a serem realizadas no período de dois anos nas visitas técnicas em praias arenosas de Santos, São Vicente, Guarujá e Bertioga/SP.

Projetos vinculados a este Programa:

- SENTINELAS DAS PRAIAS

- PRODUÇÃO MIDIÁTICA NAS CIÊNCIAS DA TERRA COM ÊNFASE NO MAR

O Programa prevê:

- Indissociabilidade entre extensão, pesquisa e ensino, com propósitos que permitem a formação técnica e cidadã do estudante do curso de Bacharel Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia com ênfase em Ciências do Mar (BICTMar) da UNIFESP;

- Interdisciplinaridade, que já é uma marca forte do curso BICTMar onde há disciplinas regulares das Ciências Exatas e da Terra;

- Impacto na formação do estudante, uma vez que o Programa propõe promover o alcance do domínio de conhecimentos contemporâneos que extrapolam as Unidades Curriculares do curso BICTMar, nas áreas das Ciências da Terra, e que serão considerados formalmente como atividades complementares no Programa Político Pedagógico (PPP) do referido curso;

- Geração de produtos envolvendo narrativas, relatórios, mídias digitais, folders, banners, slides, textos didáticos e publicações;

- Estimular a sustentabilidade ambiental por meio de ações afirmativas e interativas entre o homem, a sociedade e a zona costeira.

Áreas do conhecimento: Ciências Exatas e da Terra; Ciências Atmosféricas; Ciências Sociais Aplicadas e Engenharia/Tecnologia.

Programa criado em 14/08/2019.

Fonte: https://www.unifesp.br/reitoria/proec/programas-e-projetos

Contato: GILBERTO PESSANHA RIBEIRO
E-mail: gilberto.pessanha@unifesp.br

11- OBSERVATÓRIO (TEMÁTICO) DA DINÂMICA COSTEIRA (2020, 2019)

OBSERVATÓRIO DA DINÂMICA COSTEIRA

Esse observatório é "um espaço de articulação democrática, participativa e dialógica, capazes de contribuir para o monitoramento e a transformação da realidade, por meio de análises, reflexões, produção de dados e conhecimentos, subsídios e recomendações, visando acompanhar, dar visibilidade, problematizar e evidenciar temas, situações, problemas, políticas públicas e processos de relevância socioambiental e de garantia de direitos". O nosso tema central é a dinâmica costeira em suas expressões, impactos e implicações nas formas de vida da população local. "É também concebido como espaço que subsidia a gestão pública em ações coletivas de cidadania ativa e participação social".

Website institucional: https://obs-dc.unifesp.br/

Tema central e subtemas:

  • DINÂMICA COSTEIRA.

  • MAPEAMENTO DIGITAL COSTEIRO E SUAS APLICAÇÕES EM PLANEJAMENTO TERRITORIAL.

  • FORMAS DE USO DO TERRITÓRIO COSTEIRO.

  • DEGRADAÇÃO EM ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO EM REGIÕES LITORÂNEAS.

  • PLANO E PLANEJAMENTO URBANO.

  • AMBIENTES COSTEIROS E GESTÃO PARTICIPATIVA.

  • POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO COSTEIRA INTEGRADA.

  • GEOTECNOLOGIAS APLICADAS A PROJETOS AMBIENTAIS COSTEIROS.

  • PROCESSOS COSTEIROS E SEUS AGENTES EM DIAGNÓSTICOS AMBIENTAIS.

  • MAPEAMENTO HISTÓRICO DOS ASSENTAMENTOS HUMANOS COSTEIROS.

  • CIDADES COSTEIRAS E TECNOLOGIAS DA GEOINFORMAÇÃO.

  • BACIAS HIDROGRÁFICAS LITORÂNEAS.

  • INTERAÇÃO ATMOSFERA, CONTINENTE E OCEANO.

Fonte: https://www.unifesp.br/reitoria/proec/programas-e-projetos

Contato: GILBERTO PESSANHA RIBEIRO
E-mail: gilberto.pessanha@unifesp.br

12- PODCAST "COM QUANTOS PAUS SE FAZ UMA CANOA" (2019)

O Projeto Canoa tem como principal objetivo modernizar e aprimorar o formato de divulgação de informações acadêmico-científicas produzidas pelo Instituto do Mar. As informações veiculadas no PODCAST CANOA terão espaços participativos entre os atores da comunidade do Instituto do Mar da UNIFESP e da sociedade. Além da divulgação científica, os episódios envolverão entrevistas com os docentes sobre projetos em andamento, programa de notícias semanais no cotidiano universitário e conteúdo informativo sobre ciência e tecnologia para toda sociedade. Ainda, o projeto Canoa é um projeto inovador de inclusão social utilizando o que há de mais moderno e acessível em termos de comunicação. Dessa forma, previmos atingir um público grande e variado tanto do ponto de vista social quanto econômico e cultural.

Fonte: https://www.unifesp.br/reitoria/proec/programas-e-projetos

Contato: GISLENE TORRENTE VILARA
E-mail: gtvilara@gmail.com

13- PRODUÇÃO MIDIÁTICA NAS CIÊNCIAS DA TERRA COM ÊNFASE NO MAR (2020, 2019, 2018, 2017, 2016)

O projeto consiste na continuidade do desenvolvimento de atividades acadêmicas de extensão (iniciadas em 2016) de caráter educativo, social, cultural, científico e tecnológico, caraterizadas pela produção midiática no suporte às atividades de ensino de ciências da Terra, com ênfase no Mar. São atividades extensionistas envolvendo produção, intercâmbio de informações, visitações técnicas e registros fotográficos acompanhados de filmagens em campo de aspectos morfodinâmicos do nosso planeta, com desdobramentos na geração de material didático marcado pela vivência com fenômenos naturais, antropogênicos e a sociedade local na Ilha Comprida, litoral sul do estado de São Paulo. Tem viabilizado indiretamente a relação transformadora entre a universidade pública e a sociedade, na perspectiva interdisciplinar com concentração nos seguintes temas que se associam às ciências da Terra: Geologia (processos), Cartografia (mapeamento digital), Oceanografia (clima de ondas e correntes litorâneas), Meteorologia (vento e marés), Climatologia (média climática em observações acumuladas em séries históricas), Astronomia (marés lunissolares) e Geomorfologia Costeira e Marinha (morfodinâmica praial). No que se refere às Ciências Sociais Aplicadas os temas são: território usado (espaço geográfico usado pela população); memória social (a significação e ressignificação da população sobre o espaço usado - litoral); abordagem social (contato com a população local, levando o conhecimento produzido pelo grupo; conceitos e interpretações sobre o espaço e o lugar praticado; captura de narrativa de história de vida aplicado à paisagem transformada). Esse projeto também se refere ao atendimento ao público durante as atividades de campo que têm sido realizadas no período de dois anos nas visitas técnicas em praias arenosas na Ilha Comprida/SP, na praia do Góes, Guarujá/SP, na restinga de Bertioga/SP e na ilha Diana, Santos/SP. Este projeto está vinculado ao Programa de Extensão criado em 08/07/2019 denominado NÚCLEO DE MAPEAMENTO DIGITAL E FORMAS DE USO DO TERRITÓRIO COSTEIRO: 2019.

Fonte: https://www.unifesp.br/reitoria/proec/programas-e-projetos

LINK PARA SELEÇÃO DE BOLSISTA 2020.

Contato: GILBERTO PESSANHA RIBEIRO
E-mail: gilberto.pessanha@unifesp.br 

14- PROJETO MARÉ DE CIÊNCIA - CIÊNCIA CIDADÃ (2019)

...

15- PROJETO MARÉ DE CIÊNCIA COM A COMUNIDADE (2019)

...

16- SEALEGRE: AÇÕES PARA HARMONIZAÇÃO AMBIENTAL NO INSTITUTO DO MAR DA UNIFESP - BS (2020) (aprovado na CAEC-IMar e em vias de homologação na PROEC)

Buscando incremento de experiências restaurativas e florescimento do bem-estar humano, o projeto volta-se a ações de harmonização ambiental em áreas do Edifício Acadêmico II, da UNIFESP-BS (do IMAR) e também de criação de conteúdos voltados a novos espaços virtuais (Instagram) de integração de usuários, e intervenção em já existentes (Facebook). O projeto tem natureza interdisciplinar baseado na Psicologia Positiva (desenvolvimento de recursos pessoais positivos) e Psicologia Ambiental, articuladas com o campo emergente dos Estudos Visuais em suas vertentes sociológica e arquitetônica-urbanística. Seus objetivos incluem: realizar ações de cunho expressivo e estético que promovam estados mentais positivos associados ao bem-estar e funcionamento adaptativo dos indivíduos frequentadores de espaços acadêmicos e virtuais; e avaliar percepções de usuários sobre suas relações com ambientes dessa unidade acadêmica em momento posterior ao implemento das ações presenciais. Método: 1) ações de intervenção, semanais e/ou mensais, de cunho expressivo e artístico (visuais, plásticos, literatura, informação), realizadas por discentes extensionistas sob supervisão docente, grupos envolvendo artistas e membros da comunidade acadêmica ou externa, de forma integrada com a gestão administrativa; e 2) levantamento de percepção de sentimentos dos usuários sobre o ambiente da unidade acadêmica após um período estimado de três meses da intervenção presencial, com uso de uma escala do tipo Likert. O resultado esperado inclui positividade na percepção de discentes, funcionários e docentes, no espaço cotidiano de trabalho e estudo. Considerando-se a limitação imposta pela quarentena em função da pandemia de COVID-19, o projeto será iniciado com uma etapa virtual com ações em plataformas digitais, com divulgação de expressões artísticas promotoras de desenvolvimento de recursos psicossociais.

Fonte: https://www.unifesp.br/reitoria/proec/programas-e-projetos

Contatos: NANCY RAMACCIOTTI DE OLIVEIRA MONTEIRO e RODOLFO EDUARDO SCACHETTI

E-mail: nancy.unifesp@gmail.comrodolfo.scachetti@unifesp.br

17- SENTINELAS DAS PRAIAS (2020, 2019, 2018, 2017, 2016, 2015)

SENTINELAS DAS PRAIAS

O projeto consiste em continuar a desenvolver atividades contínuas acadêmicas de extensão de caráter educativo, social, cultural, científico e tecnológico, no suporte às atividades de ensino de ciências da Terra, com ênfase em Geomorfologia Costeira e Marinha associada a praias arenosas (Santos, São Vicente e Guarujá-SP). São atividades extensionistas envolvendo produção, intercâmbio de informações, visitações técnicas e medições em campo de aspectos morfodinâmicos de praias arenosas, com produção de material didático. Viabilizará indiretamente a relação transformadora entre a universidade pública e a sociedade, na perspectiva interdisciplinar com concentração nos seguintes temas que se associam às ciências da Terra: Geologia (processos), Cartografia (mapeamento digital), Oceanografia (clima de ondas e correntes litorâneas), Meteorologia (vento e marés), Astronomia (marés luni-solares) e Geomorfologia Costeira e Marinha (morfodinâmica praial). No que se refere às Ciências Sociais Aplicadas os temas são: território usado (espaço geográfico usado pela população); memória social (a significação e ressignificação da população sobre o espaço usado - litoral); abordagem social (contato com a população local, levando o conhecimento produzido pelo grupo; conceitos e interpretações sobre o espaço e o lugar praticado; captura de narrativa de história de vida aplicado à paisagem transformada). Esse projeto também se refere ao atendimento ao público durante as atividades de campo a serem realizadas no período de dois anos nas visitas técnicas em praias arenosas de Ilha Comprida, Santos, São Vicente, Guarujá, Ilhabela Bertioga/SP. Este projeto está vinculado ao Programa de Extensão criado em 08/07/2019 denominado NÚCLEO DE MAPEAMENTO DIGITAL E FORMAS DE USO DO TERRITÓRIO COSTEIRO: 2019. 

Fonte: https://www.unifesp.br/reitoria/proec/programas-e-projetos

Contato: GILBERTO PESSANHA RIBEIRO
E-mail: gilberto.pessanha@unifesp.br

LINK PARA SELEÇÃO DE BOLSISTA 2020.

RESULTADO FINAL DO EDITAL PROEC Nº 59/2020, DE 10/03/2020 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO – PIBEX 2020

Resultado Final

 


© 2020 a 2020 - Universidade Federal de São Paulo - Unifesp
Câmara de Extensão e Cultura • Instituto do Mar • Campus Baixada Santista
Rua Dr. Carvalho de Mendonça, 144 - 4° Andar, Sala 404 - Encruzilhada, Santos - SP
Telefone: (13) 3229-0100 - Ramal: 3957
caec.imar@unifesp.br

 

Please publish modules in offcanvas position.